Eu já havia compartilhado planner mensal horizontal AQUI.
Algumas amigas me pediram uma versão vertical e eu adaptei o formato.
Curti muito! E coloquei flamingos!!! 

Espero que vocês  gostem, baixem e compartilhem.

Lembrando que a comercialização é proibida, ok?!

Mandem prazamigas! :*

Para baixar, clique AQUI!


Mais uma vez estou de volta!
Ainda dá tempo de mostrar os planners semanais que eu fiz 
ano passado para usar este ano?
Espero que sim.

A temática é de flamingos e combina com o planner mensal 
que eu já havia publicado AQUI.
Esse planner que eu disponibilizei é horizontal.
Algumas pessoas me pediram para fazer dele vertical e eu fiz. 
Logo mais disponibilizo para vocês imprimirem.

Nesse modelo de organização semanal tem todos os dias da semana. 
Oriento a imprimir dois modelos por folha. 
Isso quer dizer que cada semana ficaria num formato A5. 
Tamanho suficiente para anotar os compromissos de forma sucinta.

Para baixar, só é clicar AQUI.

Lembrando que você pode imprimir para uso próprio e compartilhar o link 
cazamigas mas é proibida a comercialização, tá?!

Beijão




Oi, gente!


Muitas amigas andam me pedindo planner para o ano que já está quase nos atropelando.
Então fiz planilhas mensais pra nozes!

Eu uso dessa planilha o ano todo e compartilhei a minha do ano passado também!

Espero que vocês curtam muito, baixem todos os meses e usem durante o ano inteirinho!


Clique AQUI para baixar!


Super Beijo!
<3 p="">



A gente tem maior cuidado pra falar com os outros, pra não parecer grosseiro, indelicado. A contradição é quando a gente faz isso com a gente tantas vezes e deixa pra lá.


 Eu passei grande parte dos meus 25 me machucando por não ser magra feito fulana, ter o cabelo de tal jeito ou algo do tipo.


Capricho, Toda teen e outras revistas não tinham uma gordinha. Ou seja, eu estava errada, né? Minha vida sempre foi do efeito sanfona, momentos magra, momentos beirando a obesidade. O problema é o tal do efeito sanfona, aff.

O exercício é diário: as pessoas dizem "Você tem que se amar", MAS O QUE É SE AMAR? Eu sempre me perguntei. Até hoje não tenho uma boa resposta, desculpe.

Muitas vezes a cobrança do corpinho bonitinho vem de quem te ama. Já escutei coisas absurdas sobre meu corpo e previsões horríveis de futuro por conta do meu corpo. "Tudo fica bonito em fulana porque ela é magrinha"; "sempre tem uma solteirona na família, né?..." Eu poderia fazer um post contanto das noites que chorei e sonhei em ser magra magra magra. Olha só: a grande dor da menina que queria ser aceita ou pelo menos que me deixassem em paz.

É altamente desafiador uma gorda se amar, para algumas pessoas, é desleixo, falta de higiene (haha), falta de espelho. Gordo é f$@#. Eu não acho que devo aceitar as doenças que a gordura traz. Quero ter um peso saudável, já não tenho o desejo de aparecer e dar satisfação sobre meu corpo a seu ninguém. 



Eu quero ser feliz, agora eu não peço, é meu direito. Quero ter mais força pra fazer um exercício físico, quero poder comer frutas, verduras e etc. Quero poder comer brigadeiro com meu namorado sem ficar pensando nas calorias.



Eu quero viver bem e viver em paz.

Thay Batista


Eu comprei uma coleção de clássicos e quero ler pelo menos um livro por mês.
Comecei pelo de Flaubert.

Em 1856 já rolava uns folhetins sobre os Bovary mas foi em 1857 que o circo pegou fogo!
Flaubert lançou o livro e logo foi processado judicialmente.
Aquela história da moral e dos bons costumes e blá blá blá...
Tentaram acabam com a obra mas ela caiu de pé e, depois, se tornou um grande sucesso!

Bem, primeiro aparece Charles Bovary.
Homem pacato, apático, sem ambições na vida e que vive para o trabalho.
Torna-se viúvo pouco tempo depois de casado e cai de amores por Emma, filha de um paciente que ele passou a visitar com frequência.

Emma Rouault estudava num convento mas o deixou para viver com o pai e gerir a casa de campo.
Uma moça sonhadora e que viajava através dos livros.
Desejava uma paixão alucinante, com beijos apaixonados e que jure amor eterno.
Mas vê todos seus sonhos se dissiparem quando se casa com Charles.


Quando se muda para outra cidade por causa de uma proposta melhor de emprego para o marido,
Emma conhece Rodolphe, um galanteador de carteirinha e vive um tórrido romance que termina com
Emma abandonada e desiludida. Ela já não acredita mais no amor quando reencontra Léon, um antigo vizinho que por ela nutria uma furtiva paixonite. Os encontros são arranjados através de mentiras, as coisas tomam proporções perigosas e Emma se envolve tanto que acaba perdendo o controle de si mesma, de sua família, de seu romance, de suas dívidas e suas falácias.
Quem já leu?

Um beijo bem grande.







Thay Batista é daquele tipo de pessoa que escreve e faz transbordar a alma sabe?
Essa semana ela postou um texto que faz bastante sentido para muitas de nós.
Vale a pena ler! :)

---------------------------------------------------




Que esse ano está sendo de grande mudança interna eu não tenho dúvidas. 
Perceba que você tem passado por uma autorreflexão grandiosa. Eu tenho.

Eu tenho falado sobre alguns pensamentos por aqui e tenho conversado com amigos sobre isso.
Há alguns dias eu tenho parado de seguir várias pessoas aqui no Instagram. 
Cansei da mesmice, cansei do antes e depois que eu mesma fiz tantas vezes e acabei recuperando o peso. 
Ah, Thay, Então vou você vai se aceitar "assim" (acomodar)? - Calma. 
Tudo está em calma. Ou não.
Dia desses fui a nutricionista, vou fazer alguns exames e falei da minha grande ansiedade. 
Você deve conhecer alguém que desconta na comida, não? Pois bem, eu faço isso. 
E a compulsão acontece em fração de segundos.
 Isso mesmo! Imagine uma caixa de bis do lado de uma pessoa ansiosa e imagine a pessoa tendo uma crise. Imaginou? Neste tempo eu já teria comido a caixa toda.
É assim que funciona. Depois, eu estaria degustando a sensação de fracasso. 
Meu Deus, eu teria acabado com a minha força de foco total pro verão. 
Não sou como aquela menina do Instagram que emagreceu e está feliz e radiante.

Eu por um tempo até tinha página. 
Emagreci, estava feliz e bem. Mas eu não tinha vida social. 
Eu sairia e não comeria. 
Numa festa, eu tomaria apenas água, ia ao shopping e não podia tomar um sorvete.

A vida social não existe, apenas o foco total. 
Resultado? Recuperei todo o peso perdido na culpa. 
A relação era totalmente errada. 
Cheguei no pico da disciplina mas eu 
NÃO MUDEI MINHA MENTE/RELAÇÃO COM A ALIMENTAÇÃO.

Eu queria ser emagrecida, mas não mudava a mente. 
E cá estou tentando a cada dia me aceitar. 
Porque eu sei que só irei conseguir fazer uma boa mudança quando eu me olhar com mais amor. 
Vi mulheres que emagreceram, de fato, quando se aceitaram.
É como um cessar fogo!
Não vou me demorar, mas divido com você que a gente precisa se gostar 
pra fazer qualquer mudança, caso contrário voltaremos à estaca zero.

Ah, antes de fechar a porta do consultório 
a nutricionista, a terapeuta, ambas sempre dizem: 
"vá com calma".